Nós amamos um instrumento de percussão, e vocês? Por isso, hoje te apresentamos um pouco mais sobre o cajón, um instrumento de percussão que tem feito sucesso em diferentes cantos do mundo.

Ganhando popularidade no Brasil, muitas pessoas ainda desconhecem esse instrumento que traz uma sonoridade muito rica no acompanhamento de voz e violão. Conheça um pouco mais sobre o cajón!

O instrumento tem origem peruana e nasceu na época dos escravos africanos, que tinham que ficar longe dos seus instrumentos de percussão e acabavam improvisando na hora de fazer um som: as músicas eram feitas com caixas de madeira ou gavetas.

O nome cajón, inclusive, é o aumentativo da palavra caja, que significa caixa em espanhol.

Como todos os instrumentos musicais (ou a grande maioria), o cajón também passou por algumas mudanças ao longo do tempo. Porém sua essência sempre existirá, tanto que se transformou em Patrimônio Cultural da Nação pelo governo do Peru!

Lá na Europa o instrumento foi difundido por meio do ritmo flamenco. Foi, inclusive, um músico flamenco chamado Paco de Lucia que ajudou na popularização do instrumento pelo mundo.

Algumas características do cajón


Mesmo com todas as mudanças ao longo do tempo, o cajón é sempre construído totalmente em madeira.

Na maioria dos modelos, ele possui cordas colocadas em seu interior, além de uma abertura que contribui com sua sonoridade. Os principais tipos de madeira utilizados na fabricação dos cajóns são o MDF, a Imbuia e o Birch.

O que mais chama atenção nos percussionistas é o fato do cajón ser um instrumento simples de tocar, com um valor acessível e ser extremamente versátil, já que pode ser usado no acompanhamento da sonoridade de praticamente todos os estilos musicais.

Quais os tipos de cajón existentes no mercado?


1. Acústico: esse é o modelo mais simples, com valor mais acessível e o que mais se aproxima do modelo original (da época dos escravos). Como o próprio nome já diz, o som nesse modelo de cajón é reproduzido somente de forma acústica, por meio de três sons: caixa (laterais superiores), bumbo (parte centro-frontal) e bordas (quinas e cantos);

2. Elétrico: o diferencial desse tipo de cajón é a possibilidade do som ser reproduzido e captado com a ajuda de um amplificador. Por isso seu valor costuma ser um pouco mais alto. Porém esse é o modelo ideal para quem utiliza o instrumento profissionalmente.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o cajón, venha até a Alfibras e conheça alguns acessórios que deixam o instrumento mais incrementado.

Quem sabe você não sai daqui com um cajón para chamar de seu, hein?

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You May Also Like